Club Setubalense   [12-20 18h]  18h Terça-feira  20 Dezembro 2011

 

Violino e Piano

Miguel Lello Simões é violinista na Orchestre-Atelier Ostinato em Paris cuja temporada (2011/2012) inclui apresentaçoes em algumas das mais prestigiadas salas de concertos de Paris, tais como a Salle Gaveau e o Theâtre du Châtelet, entre outras. Em 2010 e 2011 desempenhou funçoes de concertino na Orquestra Sinfonica do CRR de Versailles. Miguel Lello Simões nasceu em 1985. Começou a estudar Guitarra aos 5 anos e Violino aos 8. Aos 11 torna-se aluno do Prof. Gareguin Aroutiounian. Conclui o Curso Complementar de Violino na Academia de Amadores de Música com a classificação de 20 valores (Violino) e o Curso de Licenciatura na ESML com 18 valores (Violino) e 19 valores (Música de Câmara).  Entre Outubro de 2007 e Julho de 2008 estuda em regime particular com o Prof. Valentin Stefanov. Em outubro de 2009 foi admitido no curso de Perfectionnement no Conservatoire à Rayonnement Régional de Versailles na classe do Prof. Igor Volochine, com quem tinha já vindo a trabalhar desde o ano lectivo anterior tendo ai obtido o Prix de perfectionnement em 2011.  Frequentou masterclasses com Zakhar Bron, Boris Belkin, Boris Garlitsky, Galina Turtchaninova, Sergey Kravchenko, Gerardo Ribeiro entre vários outros. Tem-se apresentado em recital e como solista com orquestra (Orquestra Sinfónica da ESML, Camerata Josefa de Óbidos, Orquestra da AAM) em: Grande Auditório da Culturgest, Sociedade de Geografia, Sala D. Luis no Palácio Nacional da Ajuda, Casa da Música de Óbidos, entre vários outros locais.  1º Prémio ex-aequo no Concurso de Violino Tomás Borba (2000) e 2º Prémio no concurso Prémio Jovens Músicos RDP em Violino - Nível Médio (consecutivamente em 2002 e 2003).  Em Portugal colabora com diversas orquestras, destacando-se a Orquestra Sinfónica Portuguesa e a Sinfonietta de Lisboa.  Em Fevereiro de 2010 é convidado a integrar como 1º violino a Orchestre de Chambre des Jeunes, em Paris, sob a direcçao de Nicolas Vaslier.  Em 2010 e 2011 desempenhou funçoes de concertino na Orquestra Sinfonica do CRR de Versailles. Em Julho de 2011 é admitido na Orchestre-Atelier Ostinato em Paris da qual é membro actualmente. Esta temporada (2011/2012) inclui apresentaçoes em algumas das mais prestigiadas salas de concertos de Paris, tais como a Salle Gaveau e o Theâtre du Châtelet, entre outras.  Foi membro do Juri na II edição do Concurso de Violino Tomas Borba (Lisboa) em 2006.  Foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian entre os anos lectivos 1997/98 e 2005/06.
Pierre Chalmeau
Nascido em 1983, Pierre Chalmeau começou a tocar piano com seu pai, pianista e maestro. Entrou no CNR Paris, em 1994, com o professor Billy Eidi e Brigitte Boutinon-Dumas, e obteve um primeiro prémio em 2002. Estudou a análise musical e orquestração com Alain Louvier.
De 2002 a 2004, exerceu a sua formação com Chantal Fraysse e Ventsislav Yankoff, e depois foi admitido por unanimidade no Conservatório Nacional Superior de Musique et Danse de Lyon, com os professores Edson Elias e Rosbach Thierry. depois de obter seu diploma (DNESM) com a mais alta distinção, estudou um ano no Real Conservatório de Bruxelles com Aleksandar Madzar.
O forte interesse pela música de câmara levou-o a um duo com o violonista Rachel Givelet, bem como a formação de outro com Hélène Desaint, Frederic d'Oria-Nicolas, Matthieu Gauci-Ancelin, Jérémy Pasquier, e o Trio Jacob.
Pierre Chalmeau é regularmente convidado a actuar como solista e em música de câmara em França, no Festival Menton, Musique à Albas Festival, em Paris, em Jeunes Talents Festival, Billettes Église des, em Lyon, no Anfiteatro do Opera, Salle Molière, no Periscópio, em Aix, em "Musique dans la Rue" Festival e no Grand Théatre de Provence.

Foi premiado nos concursos: Concurso Maria Canals (2009, Medalha de honra), Teresa Llacuna competição (2009, terceiro prémio) e Johannes Brahms competição (2010, finalista). Depois de sua participação na competição Jaen (2010), foi aclamado pela revista espanhola Scherzo pela sua "expressividade extraordinária"

 

 

 

 

 

 Voltar