BLOG_ANTG  Club Setubalense

YOGA SIVANANDA

 Quartas 18:00-19:30

1ª Aula Gratuita!

Professor: José António Reis Saboeiro 

tlm.: 961238571; e-mail:  josesaboeiro@hotmail.com

 

Relaxe! Exercite o corpo! Respire melhor!
Alcance a Paz Interior e a Felicidade!

Os 5 Pontos do Yoga

Estes 5 princípios constituem a essência dos ensinamentos dos Centros Sivananda Yoga Vedanta. Para esclarecer a ciência do Yoga e torná-la acessível à maioria das pessoas, Swami Vishnudevananda extraiu a essência e apresentou-a nestes princípios universais para benefícios físicos e mentais, bem como para o crescimento espiritual.
1. Exercício Adequado (Asanas)

O nosso corpo físico foi feito para se mexer e exercitar. Se o nosso estilo de vida não providencia esse movimento natural dos músculos e ligamentos, o resultado será doença e muito desconforto ao longo do tempo. Exercício adequado deve ser agradável para o praticante enquanto beneficia o corpo, a mente e o espírito.




     



     



     



      



       


2. Respiração Adequada (Pranayama)

O Yoga ensina-nos a utilizar os pulmões até à sua capacidade máxima e a controlar a respiração. A respiração adequada deve ser profunda, lenta e rítmica. Isto aumenta a vitalidade e a claridade mental.


3. Relaxamento Adequado (Savasana)

Muito antes da invenção dos automóveis, aviões, telefones, computadores, auto-estradas e outras formas modernas de aumentar o stress, os Rishis (sábios) e Yogis de outrora desenvolveram técnicas de relaxamento profundo muito poderosas. De facto, muitos métodos modernos de combater o stress e de relaxamento baseiam-se nestas tradições. Através deste relaxamento profundo de todos os músculos, o Yogi consegue rejuvenescer o seu sistema nervoso e obter uma profunda sensação de paz interior.


4. Alimentação Adequada (Vegetariana)

Além de ser responsável pela construção do nosso corpo físico, os alimentos que ingerimos afectam profundamente a nossa mente. Para a máxima eficiência do corpo e da mente, e total consciência espiritual, o Yoga recomenda uma dieta lacto-vegetariana. Esta é uma parte integral deste estilo de vida.


5. Pensamento Positivo e Meditação (Dhyana)

Este é o ponto mais importante de todos eles, nós torna-mo-nos naquilo em que pensamos. Portanto, devemos sempre exercer pensamentos positivos e criativos porque esses contribuem para uma saúde radiante e um espírito calmo e feliz. Uma atitude positiva sobre a vida pode ser desenvolvida através da aprendizagem e prática dos ensinamentos da filosofia Vedanta. A mente consegue ser totalmente dominada pela prática regular da meditação.



Meditação por Swami Vishnudevananda

A meditação é uma experiência que não se pode descrever, da mesma forma que as cores não se podem descrever a um cego. Qualquer experiência ordinária está limitada por tempo, espaço e causa. O nosso entendimento e consciência normais não transcendem nunca estes limites.

A experiência finita, medida em termos de passado, presente e futuro, não pode ser transcendente. Os conceitos de tempo mencionados são ilusórios, já que não têm permanência. O presente, imensurável, pequeno e escorregadio, não pode ser apanhado. O passado e o futuro não têm existência no presente. Vivemos numa ilusão permanente.

O estado meditativo transcende todas estas limitações; nele não há passado nem futuro, senão unicamente a consciência do EU SOU no ilimitado e eterno AGORA. Isto é possível quando todas as limitações mentais se aquietaram e "não há mente".

O estado análogo mais parecido que podemos experimentar é o sono profundo, no qual não há tempo, nem espaço, nem causa. A diferença entre meditação e o sono profundo fundamenta-se em que a primeira produz mudanças substanciais na mente. Mediante a contenção e o aquietamento das oscilações mentais, a meditação traz-nos paz á mente.

No plano físico, a meditação contribui para prolongar o processo anabólico do corpo e conter e reduzir o processo catabólico ou decadente. Geralmente o processo anabólico predomina até aos 18 anos; daí até aos 35 existe um equilíbrio e, a partir dos 35, predomina e aumenta o processo catabólico. A meditação retarda o segundo palpavelmente devido á receptividade inata das células do corpo. Todas as células são governadas pela mente subconsciente e todas elas têm uma consciência individual e outra colectiva. Pensamentos e desejos activam as células e o corpo segue o resultado da sua petição como grupo. Comprovou-se cientificamente que os pensamentos positivos produzem nas células resultados positivos. Devido a que a meditação produz um estado da mente positivo, também rejuvenesce as células e atrasa a decadência.

Da mesma maneira que não aprendemos a dormir, também não podemos aprender a meditar. Ambos os estados  chegam-nos involuntariamente. Independentemente disto, há certos pontos nas técnicas e estados de meditação que merecem ser considerados. Estão dirigidos principalmente aos principiantes, mas até o meditador mais experimentado achará útil revê-los.

1. Regularidade de tempo, lugar e prática são muito importantes. A regularidade condiciona a mente a diminuir as suas actividades com um atraso mínimo. É difícil focar a mente, que quer saltar de um lado para o outro assim que você se senta para a concentração. Tal como um reflexo condicionado é uma resposta a um estímulo externo estabelecido, também a mente se acalmará mais rapidamente quando o tempo e o lugar estiverem estabelecidos.

2. As alturas mais efectivas são ao amanhecer e ao anoitecer, quando a atmosfera está carregada com uma força espiritual especial. A altura ideal é brahmamuhurta, as horas entre as quatro e seis da manhã. Nestas horas tranquilas após o sono, a mente está clara e imperturbada pelas actividades do dia. Refrescada e livre de preocupações mundanas, ela pode ser moldada mais facilmente; a concentração virá sem esforço. Se não for possível sentar-se para a meditação nesta altura, escolha uma hora em que não esteja envolvido com actividades diárias e a mente esteja apta a estar calma. A consideração mais importante é a regularidade.

3. Tente ter um quarto separado para a meditação. Se isto for impossível, separe com um biombo uma porção do quarto; não permita que outras pessoas entrem nele. A área deve ser utilizada só para meditação, e deve ser mantida livre de outras vibrações e associações. Deve-se queimar incenso de manhã e á tarde. O ponto focal do quarto deve ser uma figura ou imagem inspiradora, com o tapete de meditação colocado em frente dela. Á medida que a meditação é repetida, as poderosas vibrações criadas serão depositadas no quarto. Em seis meses a paz e pureza da atmosfera será sentida; terá uma aura magnética. Em alturas de stress você pode sentar-se no quarto, fazer repetição de Mantra durante meia hora, e sentir conforto e alívio.

4. Quando se sentar vire-se para Norte ou Este de modo a aproveitar as vibrações magnéticas favoráveis. Sente-se numa postura estável e confortável, com a coluna e pescoço erectos mas não tensos. Isto ajuda a estabilizar a mente e encoraja a concentração. A corrente psíquica deve poder deslocar-se sem impedimento da base da coluna até ao topo da cabeça. Não é necessário colocar as pernas em padmasana, a postura clássica de lótus. Qualquer posição de pernas cruzadas providencia uma base firme para o corpo. Cria um caminho triangular para o fluxo de energia, que deve ser contida em vez de dispersada em todas as direcções. Metabolismo, ondas cerebrais e respiração tornar-se-ão lentos á medida que a concentração se aprofunda.

5. Antes de começar, instrua a sua mente para ficar quieta por uma duração de tempo específico. Esqueça o passado, presente e futuro.

6. Conscientemente, regule a respiração. Comece com cinco minutos de respiração abdominal profunda para trazer oxigénio ao cérebro. Então abrande-a até um nível imperceptível.

7. Mantenha a respiração rítmica. Inale durante três segundos e exale durante três segundos. A regulação da respiração também regula o fluxo de prana, a energia vital. Se um Mantra é utilizado, ele deve ser coordenado com a respiração.

8. Permita que a mente vagueie no princípio. Ela saltará de um lado para o outro, mas eventualmente tornar-se-á concentrada, juntamente com a concentração de prana.

9. Não force a mente a estar quieta. Isto porá em movimento ondas cerebrais adicionais, entravando a meditação. Se a mente persistir em vaguear, desassocie-se simplesmente dela, e observe-a, objectivamente, como se estivesse a ver um filme. Gradualmente ela abrandará.

10. Seleccione um ponto focal no qual a mente, tal como um pássaro que necessita pousar, possa descansar. Para aqueles que são predominantemente intelectuais, o objecto de foco deve ser visualizado no espaço entre as sobrancelhas. Para aqueles que são mais emocionais, ele deve ser visualizado no plexo do coração. Nunca mude este ponto focal.

11. Foque-se num objecto ou símbolo neutro ou edificante, mantendo a imagem no local de concentração. Se usar um Mantra repita-o mentalmente, e coordene a repetição com a respiração. Se não tem um mantra pessoal, pode usar o OM. Aqueles que preferem uma deidade personalizada podem recorrer ao capítulo sobre Mantras* , ou repetir RAM ou SHIAM. Apesar da repetição mental ser mais forte, o Mantra pode ser repetido em voz alta se nos tornarmos sonolentos. Nunca mude de Mantra.

12. A repetição levará ao pensamento puro, no qual a vibração sonora se funde com a vibração do pensamento, e não há consciência do significado. A repetição vocal progride através de repetição mental para a linguagem telepática, e daí para o pensamento puro. Este é um estado subtil de bem-aventurança transcendental com dualidade, onde permanece consciência de sujeito e objecto.

13. Com a prática, a dualidade desaparece e o Samadhi, o estado superconsciente, é alcançado. Não se torne impaciente, já que isto leva muito tempo.

14. No Samadhi está-se num estado de bem- aventurança no qual o conhecedor, conhecimento e conhecido se tornam Um. Este é o estado superconsciente alcançado por místicos de todas as fés e confissões religiosas.

15. Comece a prática de meditação com períodos de vinte minutos e aumente-a para uma hora. Se o corpo for subjugado por sacudidelas ou tremores controle-os e mantenha a energia internalizada.

* Livro: "Meditation and Mantras by Swami Vishnu Devananda".

 

*****************************       Om Namah Sivaya         ******************************

 

 

 

 

Beneficios do Yôga para uma qualidade de vida no dia-a-dia:

- Melhoria da qualidade de vida; - Gestão e redução dos niveis de stress; - Maior motivação e criatividade; - Aumento do foco nos objectivos;

- Maior eficiência e produtividade; - Aumento da capacidade de comunicação; - Aumento da capacidade relacional e de liderança;

- Melhoria na interacção com os companheiros de trabalho; - Aumento da concentração;

- Aumento da autoestima;- Melhoria significativa do humor; - Aumento do nivel de satisfação no trabalho;

- Prevenção contra o conjunto de doenças que ocorrem quando repetimos os mesmos movimentos por um longo periodo, dores e tensões musculares;

- Aumento da flexibilidade articular e alongamento; - Aumento da capacidade respiratória e sua reeducação; - Melhoria da qualidade do sono.

 

Yôga  é um termo que vem do sânscrito e que significa união, integração, integridade e o objectivo primordial do Yôga é que com a ajuda dele possamos começar a trabalhar o nosso corpo e mente como uma unidade
Esta prática, com as suas variadas técnicas traz a quem a pratica um alargado conjunto de benefícios, alguns dos quais mencionarei a seguir, conjuntamente com os nomes de algumas dessas práticas:

Asanas, são técnicas corporais nas quais o yogui assume posições físicas e psicofísicas, que regulam o funcionamento dos vários órgãos, vísceras e glândulas do corpo humano, levando desta forma a um bom funcionamente do corpo em geral. Esta prática auxilia a manutenção e o equilibrio do peso, melhora a irrigação cerebral, promove a consciência corporal, a coordenação motora e a elasticidade.

Kryas, são métodos de limpeza, que promovem a higiene interna das mucosas do estômago, intestinos, brônquios, etc...

Bandhas, são contrações dos plexos e glândulas, que activam um massagear dos plexos nervosos, glândulas endócrinas e órgãos internos.

Pranayamas, são exercícios respiratórios que renovam a energia vital, aumentam a capacidade pulmonar, ajudam a controlar emoções, permitem a tomada de consciencia do inconsciente e promovem a manutenção de alguns músculos do corpo.

Mantras, são vocalizações sonoras que desbloqueiam os canais energéticos, equilibram a introversão e extroversão e ajudam a concentração, através de um apaziguamento das ondas cerebrais.

Yoganidra, é uma técnica de descontração e relaxamento, que em conjunto com as práticas anteriores leva ao controle do stress.

Samyama, são técnicas de concentração e meditação, que promovem o auto-conhecimento e um profundo estado de lucidez.
Alguns dos benefícios destas práticas são, a redução do stress, ulceras, pressão alta, enfartes, insónias, enxaquecas, asma, depressões, problemas da coluna e promoção da boa forma física, etc….